A Gazeta de Albion – 4ª Edição

A Gazeta de Albion – 4ª Edição

A quarta edição da Gazeta de Albion, sua principal fonte de notícias relacionadas ao Albion, trás a você a formação da nova aliança WRATH, os primeiros sinais da primeira guerra mundial de Albion e muito mais.

Surge a aliança WRATH

A Rest In Pieces prepara-se para deixar sua marca no ocidente

 
Com tensões surgindo entre os continentes oriental e ocidental (detalhado no próximo segmento), guildas estão preparando suas estratégias para provar qual continente é realmente o mais forte. Rest in Pieces (RiP) não tem um pensamento diferente e vem procurando por aliados para criar sua estratégia no continente ocidental. O líder da guilda RiP, Zeax, detalhou os recentes empenhos com antigas alianças, assim como o surgimento de uma nova aliança.
 
“Como uma guilda, nós amamos fazer cercos a castelos, e estivemos batalhando consistentemente em Wailing Wood. Nós recentemente decidimos arriscar e batalhar pela Glaficom (aliança ENVY) e tentar juntar forças com eles”, disse Zeax. RiP colocou as cartas na mesa e, apesar de terem sido bem sucedidos ajudando a Glaficom, as coisas tomaram um rumo não muito bom.
 
“Após vencer as batalhas para eles e ingressarmos na aliança, a Money Guild perdeu o bom senso e fez o líder da aliança (EmiaShiro) desmantelar toda a aliança. Essa mais tarde foi reformada pela Money Guild que disse que pegariam nossa guilda e uma outra, mas não é assim que a RiP funciona”, afirmou Zeax. A Rest in Pieces aparentemente estava sem vontade de aceitar os novos termos apresentados a eles pela Money Guild.
 
Apoiando uma abordagem mais familiar no jogo, Zeax deixou claro que nenhum homem seria deixado para trás sob sua liderança. “Nossa aliança é um grupo de amigos que trabalham bem em equipe e nós não pretendemos nos separar. A RiP tenta tratar seus aliados igualmente e com respeito mútuo. Nós não gostamos, sob nenhuma circunstância, de negligenciar nossos amigos.”
 
Zeax decidiu que era hora da RiP tomar as rédeas da situação. “Nós decidimos reformar nossa aliança com nossos membros anteriores, apelidados de WRATH”, disse Zeax. Apesar dos esforços com a aliança ENVY não terem alcançado a meta, Zeax deixou claro que a RiP ainda mantém um bom nível de respeito pela Glaficom. “Os líderes da RiP acham que EmiaShiro é um bom líder e tem bom conhecimento do jogo, a RiP ainda está de bem com a Glaficom e realmente respeita suas habilidades em batalha.”
 
Deixados com um gosto amargo depois das deficiências da sua aliança anterior, a RiP tem mudado seu foco para novas metas. “Nossos objetivos futuros são crescer com com nossas guildas aliadas em ambos os continentes e subir nas classificações de PvP até alcançarmos o número 1, nosso principal membro, VetonB, já é o número 1 na classificação! Então é um ótimo começo”, falou Zeax.
 
Com suas ambições lá em cima, procurando deixar sua marca em ambos os continentes oriental e ocidental, o líder da guilda mantém bom-senso em sua abordagem. “Nós não pretendemos a dominação mundial, apenas a estabilidade. Considerando que este é um teste longo e temos muitos meses adiante, territórios irão ser conquistados e perdidos nesse intervalo. Apesar disso nós estamos muito contentes em fazer parte de uma aliança com tais ambições”, disse Zeax.
 
Sem dúvidas ambiciosa, ainda está reconhecendo o limite de conquistas que a aliança pode gerenciar. “Quem sabe? Talvez um dia a WRATH reconhecerá todo seu potencial. Mas por agora nós queremos nossos amigos por um longo prazo e estamos buscando mantê-los próximos a nós.”
 

O oeste contra o leste: à beira da Primeira Guerra Mundial de Albion.

 
Boatos entre a comunidade dizem que as coisas estão andando, por trás das câmeras, para Albion experimentar, em geral, sua Primeira Guerra Mundial. Fontes têm confirmado que esse boatos agora são realidade e grandes guildas de cada continente estão se preparando para um total banho de sangue entre si. De fato, alguma das guildas mais fortes de cada continente já testaram o território e atacaram uma a outra em suas respectivas áreas: nomeadamente a guilda Homeland Security, a guilda Deimos e a aliança NO (orientais), contra a guilda Money Guild, a guilda Glaficom e a aliança ENVY (ocidentais).
 
A Homeland Security iniciou o primeiro ataque ao continente ocidental agredindo a Money Guild em Redwater Cove.
 

 
Por fim, a Money Guild estava capacitada a garantir a defesa do seu terreno e a aliança ENVY retaliou contra-atacando a Homeland Security em Goldvein. Esse contra-ataque resultou em uma segunda vitória para a aliança ENVY. Com duas vitórias em suas mãos, a Money Guild aproveitou sua vantagem para iniciar um ataque contra a aliança NO, no continente oriental. O continente que a Homeland Security e a Deimos chamam de lar. Para tranquilizar a aliança NO, eles também foram bem-sucedidos em defender seus terrenos, o que deixou as coisas meio estagnadas por enquanto. Afinal, qual continente sairá vitorioso?
 

Carrion Copse em seu estado mais frágil.

 
A conquista de Carrion Copse está em uma contínua batalha (aparentemente sem fim) que chegou ao seu estado mais peculiar na guerra, em termos de domínio de território. Originalmente sob o controle da WarLegend e da aliança VVar, o domínio de Carrion Copse tem sido continuamente trocado entre várias guildas durante o Beta Fechado, até chegar ao estado em que se encontra. Quatro guildas atualmente dominam terrenos dentro de Carrion Copse, com três alianças diferentes possuindo participação na zona.
 
Recentemente, toda a zona estava sob controle de uma única aliança. No entanto, com movimento muito gracioso por parte da Echo of Silence, a estabilidade da zona ficou em perigo em um piscar de olhos. A Echo of Silence foi capaz de roubar dois terrenos de cidade na vizinhança. Em seguida eles ofereceram um terreno de cidade para sua aliada, a Nilfgaard, enquanto mantinham um para eles mesmos. As outras duas guildas que mantêm terrenos na zona são a guilda aNc e a Chicken Kiss, ambas representando diferentes alianças. Representado à esquerda está a atual situação em Carrion Copse.

 

Autor: Marcola

O grande guardião da zueira.

Compartilhar a publicação