Crônicas de Albion: WarLegend

Crônicas de Albion: WarLegend

Eai galera blz? A LUCI da equipe do Albion Online publicou mais uma crônica sobre as guildas e dessa vez é sobre uma guilda francesa, segue abaixo traduzido.

Esta é a segunda edição de nossa série de Crônicas de Albion sobre jogadores, guildas e outros tópicos interessantes do mundo de Albion. Desta vez, falaremos sobre o histórico e a situação atual da guilda francesa WarLegend.

Durante o Alfa de Verão de 2015, Kam conheceu o mundo de Albion. Em sua primeira semana de jogo, ele soube que Albion seria o lugar ideal para ele e seus amigos se instalarem. Ele tomou a iniciativa de contar ao grupo sobre o jogo e também de se estabelecer como líder de uma grande organização — uma que, além de apresentar um desempenho dominante durante o Beta Fechado, também sobreviveu ao teste do tempo. Ao contrário de muitas outras guildas assentadas em Albion, a WarLegend foi uma que se estabeleceu por mais de uma década.

Embora a longevidade da guilda seja surpreendente, com uma contínua mudança de jogo para jogo como unidade disciplinada, fiquei mais intrigado com os motivos que levaram à criação da WarLegend.

— A WarLegend foi fundada em julho de 2000 no T4C [The 4th Coming] por Thief, também conhecido como Denpxc, com um único objetivo: ser odiado por todos movido pela ambição de ganhar pela força e controlar a população pelo medo. É uma guilda multijogos e a seção Albion foi criada durante o Alfa de Verão com somente alguns jogadores — contou Kam.

c1

O objetivo das guildas era claro e, mesmo depois de quinze anos, acabou permanecendo o mesmo: controlar pelo medo.

A disseminação do medo tem sido uma tática bem-sucedida usada pela WarLegend por todo o Beta Fechado. Digamos que muitos cidadãos de Albion mencionam a WarLegend quando explicam o medo que têm de entrar nas zonas pretas.

Embora a guilda se destaque como sucesso constante, o desenvolvimento inicial da organização naturalmente teve suas dificuldades que Kam sentiu a necessidade de superar.

— Depois de tentar trabalhar em conjunto com outras guildas e estabelecer alianças, como a outrora influente “ACE”, percebi que era necessário desenvolver a minha própria estrutura. A liderança na ACE não era bem administrada e a maioria das organizações cai nos mesmos equívocos. Isso era muito frustrante para mim — explicou Kam.

“Bem administrada” é uma expressão até branda quando se analisa o nível de estrutura que a WarLegend conseguiu como uma das principais guildas durante o Beta Fechado. A organização conseguiu manter o controle de diversas zonas pretas ao longo do teste em equilíbrio com a complexidade de manter mais de 100 membros satisfeitos. Humildemente, Kam dá o crédito do sucesso da guilda à sua prudente liderança.

— Há alguns membros fundamentais na guilda que realmente mantêm o sistema coeso. O primeiro dele seria Oxandia, meu braço direito, que me auxiliou desde o começo em todas as tarefas que realizamos e também gerencia toda a nossa escalação de serviço. Depois temos o Nek, com quem passei horas e horas para estabelecer as ferramentas necessárias para garantir o funcionamento adequado do nosso sistema econômico. Por fim temos Kingqueen, que pode ter chegado à festa um pouco tarde, mas é um dos nossos líderes mais comprometidos e também desempenha uma função vital na equipe da WarLegend.

Com uma liderança e um núcleo fortes durante o Alfa de Verão, Kam sentiu que era hora de levar a organização francesa ao próximo nível e estabelecê-los como uma forte influência em Albion. Ele estava convicto de que o objetivo máximo da guilda não era diferente do que vinha sendo nos jogos anteriores: “ser simplesmente a melhor guilda do jogo”. É difícil refutar o fato de que eles se solidificaram como uma organização do mais alto nível nesse teste.

c2

Com a mentalidade de quererem ser os melhores, a rivalidade naturalmente está presente. Kam acredita que há poucas guildas que têm chance de confrontá-los, mas os que o fazem são dignos de nota.

— Recentemente, nossa principal rival tem sido a Nilfgaard. As coisas ficaram bem feias para nós no começo do Beta Fechado graças a eles. Nas primeiras horas do Beta Fechado, eles pegaram um dos agrupamentos em que queríamos nos estabelecer inicialmente. Ao mesmo tempo, tivemos um sério conflito contra a Vendetta. Apesar do tempo insano que a minha guilda e a Vendetta investiram em muitas batalhas, as duas guildas se simpatizam e têm muito respeito mútuo. Para mim, a manutenção desse nível de respeito é a verdadeira definição de rivalidade — contou Kam.

Hoje, está claro que a WarLegend teve sucesso em ficar pau a pau com suas rivais. Perguntei a Kam qual era o processo de contra-atacar seus rivais e defender a reclamação de sua terra.

— As coisas começaram bem contra a Vendetta, mas fomos surpreendidos pelo nível de adaptabilidade deles. Por causa dessas circunstâncias, tivemos que lutar num campo totalmente desconhecido para nós. As coisas pioraram para nós lá e também sofremos derrotas em territórios nos quais estávamos totalmente confiantes em defender. O desafio começou mesmo em termos de estratégia e composição de equipe, em que as nossas guildas estavam constantemente analisando e adaptando-se para se contra-atacarem. Infelizmente, mesmo com o sucesso da Vendetta nas batalhas contra nós, eles optaram por não defender os territórios que reclamaram de nós e a Nilfgaard seguiram com mais ataques contra eles — explicou Kam.

c3

As batalhas foram evidentemente uma experiência de aprendizado fundamental para a organização francesa e eles só se fortaleceram com elas.

— Nossa grande concorrência nesse teste claramente foi a Vendetta porque, mesmo depois de uma sequência de derrotas contra nós, eles conseguiram voltar mais fortes e reverter a tendência. Ao contrário deles, a Nilfgaard decidiu desertar o campo de batalha — disse Kam em desalento pelo rival recente.

Com uma disputa incessante sobre a propriedade das zonas pretas, Kam rapidamente percebeu que precisava estabelecer uma aliança com outra organização para sustentar sua dominância. Para sua sorte, havia outra organização francófona com uma mentalidade bem parecida de dominância.

— Recentemente, nós nos aliamos aos Les Clodos, que têm uma mentalidade parecida e falam a nossa língua. Isso ajuda muito na diplomacia entre nossas guildas. No geral, estou muito satisfeito com a nossa colaboração, pois é meio difícil encontrar outra organização com um ponto de vista semelhante em meio à comunidade francesa — disse Kam.

Afinal, o Beta Fechado tem sido uma experiência bem agitada para a WarLegend, com o embate contra seus notáveis rivais Nilfgaard e Vendetta e o estabelecimento de uma aliança bem apropriada com Les Clodos. As coisas certamente estremeceram para a organização. No entanto, eles ainda conseguiram impor o controle sobre uma variedade de propriedades excelentes nas zonas pretas.

Kam está confiante ao afirmar que muitas das metas da sua guilda foram afirmadas durante esse teste, porém ainda há muito mais metas para a WarLegend cumprir. Com uma liderança de alto nível e uma forte estrutura principal, a guilda está continuamente adaptando-se aos novos desafios.

— O que precisamos mesmo saber fazer agora como uma organização crescente é coordenar batalhas em grande escala. Com sorte, podemos esperar incríveis lutas em cidades e castelos e aprender com elas. Se a Nilfgaard não estiver inclinado a nos oferecer essa oportunidade, pediremos aos nossos vizinhos como a Vendetta — afirmou Kam.

À medida que chegamos ao primeiro quarto do Beta Fechado, as massas estão prevendo ansiosamente que organizações chegarão ao topo, dominarão as zonas pretas e esmagarão a oposição. Só o tempo dirá o resultado da jornada da WarLegend. A diplomacia competente e a estratégia sensível serão fatores decisivos enquanto eles disputam com seus inimigos a maior conquista de todas em Albion. Será que a WarLegend reinará suprema?

Conte as histórias de seus encontros com a WarLegend em nossos fóruns.

Autor: Spids

Compartilhar a publicação